13 maio 2013

Filme: Jeder für sich und Got gegen alle

Pessoal, espero que não se importem, escrevi esse texto há mais ou menos um ano, mas como fala sobre um filme acho que nunca fica desatualizado ... espero que gostem!


Acho engraçado  … !  Sempre fui uma pessoa dada a assistir filmes, de romance, terror, comédia, drama, policial, enfim todos os tipos desde os que passam na sessão da tarde aos de difícil acesso que você morre procurando na internet e quando acha ainda esbarra em algum problema. E nunca fui de interessar-me por diretores … nas raras vezes em que procurei sobre estes me surpreendi com a quantidade de filmes do mesmo que eu já havia visto, pretendia ver ou simplesmente fiquei com vontade de assistir na hora. Hoje (02/05/12) aconteceu isso. Acabo de assistir o filme ‘Jeder für sich und Got gegen alle’ , traduzido para o português como ‘O Enigma de Kaspar Hauser’, resolvi dar uma olhada na ‘ficha’ do diretor, que por ser alemão me despertou grande interesse, achei filmes dos quais já tinha ouvido falar, me interessei de cara por outros e fiquei surpresa ao ver um que tenho visto propaganda toda hora no telecine (Vício Frenético – regravado), que segundo minha mãe não é tão bom quanto possa parecer. MAS, enfim, isso foi só um comentário sobre coisas “idiotas” que me “surpreendem” … o que me fez querer escrever hoje, foi o filme que assisti. O Enigma de Kaspar Hauser é sem sombra de dúvidas um dos melhores filmes que já vi na vida. E olha, que como comentei, já assisti vários.        
    
O filme, baseado em fatos reais, mostra a história de Kaspar, um homem que desde sempre foi criado em ‘cativeiro’, seu único contato com o mundo exterior era um outro homem que lhe dava comida, ensinou-lhe a escrever, falar e ler algumas poucas palavras. Largado em Nuremberg em 1828, com uma carta em mãos, Kasper começa a ter seus primeiros contatos com o mundo. Durante todo o filme, temos uma clara percepção de que por mais conhecimento que Kaspar adquirisse, e ele aprendeu muitas coisas, jamais se sentiu parte da sociedade, nem esta foi muito receptiva com ele, como foi privado do convívio social desde que nasceu, sua percepção do mundo era diferente das outras pessoas.
O filme proporciona muitos pontos de análise, tenho certeza de já foi explorado em sua parte psicológica, filosófica, social … minha vontade é apenas recomendar para aqueles que ainda se interessam por filmes interessantes e que merecem ser vistos mais de uma vez, este que certamente será visto por mim novamente.

2 comentários:

  1. Esse filme realmente é lindo!! Você tem razão, filmes bons nunca cansam. *.*

    ResponderExcluir
  2. interessante, vou tentar lembrar de assisti-lo .. não sou muito boa com filmes, meu negócio é com os livros *-*
    http://leideanediniz.blogspot.com ;*

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita, agora que já leu o post não deixe de dizer o que achou, críticas positivas e negativas ... sugestões ...! "Um blog se alimenta dos seus comentários". ;*

Acompanhe-me no face:

Quem Escreve?

Mônica. Gaúcha, 22 anos, apaixonada por livros, línguas estrangeiras, corujas e pessoas criativas. Futura professora de Espanhol, ama compartilhar suas experiências e devaneios no blog.

Comments

Contact Us

Nome

E-mail *

Mensagem *